Os mitos à volta da cozinha, apenas me desafiam a entrar num ambiente que sempre gostei. Comer é um prazer, um acto social. Gosto de experimentar novos sabores e novas formas de cozinhar. Recordo os cheiros e sabores da infância, assim como após as minhas viagens venho para casa tentar reproduzir ou adaptar pratos que provei de outras culturas. Ouse e surpreenda os seus convidados ou a si próprio. Cozinhe,... sem tabus!


sexta-feira, 30 de Julho de 2010

Feijoada de Legumes



Esta feijoada completamente isenta de proteína animal, é uma boa opção para saborear legumes num toque aproximado da nossa tradicional feijoada. Esta, no entanto, dos legumes nem a couve lombarda se juntou ao festim dos restantes.

Ingredientes:

1 lata pequena de feijão cozido (usei negro)
1 lata pequena de milho doce
1 lata média de cogumelos
1 alho francês (pequeno)
1 cenoura
1 tomate
1/2 cebola roxa
6 quiabos
sal, azeite e cominho


Preparação:

Corte a 1/2 cebola e leve a alourar com o alho francês às rodelas, a cenoura às meias-luas grossas e os quiabos cortados. Junte o tomate pelado e em cubos. Adicione um pouco de água quente se necessário.

Vá adicionando milho doce, cogumelos e o óbvio feijão.

Rectifique o sal e tempere com cominhos. Deixe apurar um pouco tapado e está pronto a servir.

quinta-feira, 29 de Julho de 2010

Delícia de Chocolate



Chocolate, quem lhe consegue resistir? Testem com esta "Delícia de Chocolate". Difícil vai ser resistir a não se ficar só por uma fatia. Esta sobremesa faz-se em 20 minutos e é perfeita para um imprevisto de última hora. A quem não aconteceu ter de marcar um jantar ou um almoço que não estava programado? E não houve tempo de fazer aquelas doçarias mais demoradas. Acho que todos já passamos por isso. Da próxima vez que lhe ligarem e lhe disserem: "dentro de meia hora estou ai em tua casa", pense para si: "dentro de 20 minutos a sobremesa está pronta!".

Ingredientes:

4 ovos grandes
130 gr. açúcar
100 gr. de manteiga
170 gr. de chocolate negro
35 gr. de farinha


Preparação:

Bata as gemas com o açúcar. Junte a manteiga amolecida, continue a bater. Adicione em seguida o chocolate bem derretito em banho-maria, incorporando-o sem parar a batedeira. Acrescente a farinha e no final com uma colher-de-pau misture as claras em castelo. A massa começa a ficar mais forte porque o chocolate começa a arrefecer, mas as claras irão dar-lhe um consistência mais fofa.

Pré-aqueça o forno a 200º. Barre uma tarteira de louça com manteiga e deite a massa. Coza nos 200º durante 10 minutos exactos. Pode-lhe parecer que o centro não estará totalmente cozido. Não se preocupe, ficará mais apetitoso dessa forma. Se realmente preferir bem cozido, deixe mais três a quatro minutos.

Retire do forno aos 10 minutos. Deixe arrefecer e polvilhe com açúcar em pó. Pode servir de imediato. Eu gosto desta delícia bem fresca, o que me obriga a levar ao frigorífico uns minutos.

Se os seus convidados imprevistos já tiverem tocado à sua campainha, enquanto os entretém com umas entradas e meia dúzia de fofocas, a tarte estará já bem gelada. Agora é só cortar e ouvir aqueles uhmmm... está uma delícia... de chocolate.

Prometo que são 10 minutos a preparar a massa e 10 minutos a cozer, limpeza de utensílios e louça não incluídos. Isto é um pouco de tarte, um pouco de bolo, um pouco de petit gateaux,.... vale a pena experimentar.

quarta-feira, 28 de Julho de 2010

Ninho de Ervilhas


O objectivo deste ninho era mesmo dar uma apresentação diferente ao arroz e às ervilhas. As ervilhas imitam os ovinhos de um ninho (de arroz) e como qualquer ninho existem bocadinhos de folhas na sua composição. Como complemento usei folhas de canónigos.

Pode servir os ninhos como entrada em pequenas porções, ou se preferir acompanhar uma refeição componha-os de modo a acomodar ao lado, por exemplo, um filete grelhado.

Ingredientes:

3 mãos cheias de arroz
1 colher de chá de pó de açafrão
1 tigela de ervilhas
2 colheres de sopa de salsa picada
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
azeite
limão ou vinagre de cidra


Preparação:

Coza o arroz em bastante água e uma pitada de sal, à qual se junta o pó de caril quando levantar fervura. No final da cozedura, adicione água fria, escorra bem num passador e volte a passar uns segundos por água fria corrente.

Coza as ervilhas e já depois de frias adicione as sementes de sésamo, a salsa, o azeite e o limão ou vinagre. Misture bem sem romper as ervilhas.

Monte os ninhos como se ilustra a seguir, usei uma forminha de queque invertida sob uma taça de salada de fruta.


Os legumes são essenciais, porque não comê-los de forma mais divertida? Bom apetite!

terça-feira, 27 de Julho de 2010

Pizza


Não morro de amores pelas pizzas, mas de vem em quando até aprecio, sobretudo se nelas incluir aquilo que mais gosto. As pizzas são como as saladas, preparam-se ao sabor de cada boca.

Ingredientes:

Os essenciais: base de massa para pizza, molho de tomate, queijo mozarela ralado e óregãos secos.
Os recheios: hoje coloquei bacon, ananás, tomate e courgette em finas meias luas, alcaparras e alho francês.


Preparação:

Sob a massa espalhe bem três a quatro colheres de sopa de molho de tomate, coloque 2/3 do queijo mozarela ralado e por cima os ingredientes do recheio. Espalhe óregãos secos e coloque o resto do queijo por cima.

Leve ao forno até que a massa esteja cozida e a pizza dourada. Se quiser tostar um pouco mais use a opção grill do forno.

E as pizzas feitas em casa são significativamente mais económicas. O negócio das pizzas das marcas mais conhecidas eu costumo dizer que cobram escandalosamente caro por apenas um bocado de massa...



segunda-feira, 26 de Julho de 2010

Salada de Frutos do Mar com Melão


E sai mais uma salada para a mesa 4!

O que o Verão tem de bom na culinária são estas saladas leves, simples e saborosas.

Misture legumes variados (alfaces, rúcula, acelga, espinafre, etc.) com mexilhões de conserva, delícias do mar, tomates chucha miniatura e cubos de melão pele-de-sapo. Tempere com coentros secos, azeite e sumo de limão ou vinagre balsâmico. Se quiser pode juntar também camarões e croutons.

sexta-feira, 23 de Julho de 2010

Creme Frio de Beterraba


No seguimento da receita de ontem "Sopa Fria Cristal de Beterraba", prossigo hoje com a segunda sopa fria de beterraba obtida a partir da mesma origem. Consulte os ingredientes e a confecção da mesma e retome no momento em que foi dividido o líquido da sopa em duas partes.

Com a segunda parte do líquido volte a juntar aos legumes. Triture muito bem com a varinha mágica ou no liquidificador. Deve de obter um creme aveludado e com alguma tendência para o espesso.

Misture um pouco de natas frescas com um pouco de sopa numa taça, para obter uma coloração mais clara tipo rosa. Disponha em círculo um pouco em cada tigela. Decore com uma folha de salsa.

E se num jantar com várias pessoas servir as duas sopas frias? Talvez alguns dos seus convidados gostarão mais de uma sopa consistente, outros atreverão apenas a provar o caldo "cristal". Eu arriscava mesmo sabendo que à partida talvez a maioria iria franzir a sobrancelha a uma sopa fria, eu incluía-me nesse grupo. Agora já não! Bom fim-de-semana a todos e boas receitas.

quinta-feira, 22 de Julho de 2010

Sopa Fria "Cristal" de Beterraba


E foi esta a minha primeira sopa fria! Já aqui tinha mencionado que sopas para mim tem de ser quentinhas. Mas com tanta sugestão, rendi-me a tentar e começar por algo que aprecio - a beterraba. A Net está inundada de receitas de sopa de beterraba, algumas de inspiração Russa. Tirei alguns exemplos e combinei tudo com o meu sentido intuitivo.

Na realidade da mesma sopa fiz duas, um caldo e um creme, este último publico amanhã o resto dos detalhes da receita e respectivas fotos.

Ingredientes:

2 lt de água
3 beterrabas cruas (aproximadamente 500 gr.)
1 cenoura média
1 cebola média
1 folha de louro
1 raminho de salsa
1 caldo culinário (carne ou legumes)
sal
sumo de 1/2 limão
1 clara em castelo


Preparação:

Descasque a cenoura, as beterrabas e a cebola. Use luvas se não quiser pintar as mãos de roxo! Com um ralador passe os legumes ao qual se junta a folha de louro e a salsa. A terceira beterraba corte-ao apenas ao meio e não a rale, coza-a apenas para libertar a cor. Depois aproveite-a por exemplo em saladas.


Coloque a água a ferver, junte os legumes ralados e o caldo culinário. Deixe cozer tapado por 30 minutos. Rectifique o sal a meio da cozedura.

Passe o preparado por um coador de rede fina de modo a aproveitar apenas a água (sem qualquer resíduo de legumes). Dos quase dois litros coados (entretanto evaporou um pouco), divida em duas partes: uma para voltar a colocar com os legumes cozidos e outra para uma nova panela.

A receita de hoje prossegue com o segundo recipiente, só com a metade do líquido. Adicione o sumo do 1/2 limão (também passado pelo coador de rede fina). Volte a coar mais uma vez o líquido num pano ou num filtro de café e coloque ao lume de novo. Junte uma clara batida em castelo. Deixe cozer mais 15 minutos.


A clara irá absorver os corantes naturais mais dispersos. Volte a coar no passador de rede fina apenas para aprisionar a clara e alguns bocadinhos que se terão solto. Deixe arrefecer e leve ao frigorífico. Sirva decorado com meias luas de limão e no meu caso juntei ainda uma farripas de carne de vitela estufada muito tenra, para completar a veia Russa de inspiração. Chamei-lhe sopa fria "cristal" porque o líquido apesar de bem roxo, sob um prato de sopa branco quase parece translúcido, vê-se o fundo do mesmo se não colocar muita quantidade.

Depois desta aventura à primeira vista algo complicado (apenas parece, não é), o resultado final agradou-me bastante. Bónus extra: tachos e panelas para lavar, lavar, lavar,.... Amanhã vem o creme com a outra metade da sopa. Consultem e vejam que não parece nada ter nascido tudo do mesmo tacho! Até amanhã, 6ª Feira :) :)

quarta-feira, 21 de Julho de 2010

Tostas com Queijo Fresco, Banana e Compota




Proponho para o lanche de hoje umas tostas com banana, compota e queijo fresco. A cada dentada verão o quão delicioso é a mistura do doce e da fruta equilibrado com o queijo.

Ingredientes:
  • 1 banana bem madura
  • 1 queijo fresco
  • compota a gosto

Preparação:

Corte a banana longitudinalmente e depois em fatias oblíquas de modo a parecer gomos de laranja. Intercale com queijo fresco e coloque sob cada tosta  uma colher de chá de uma compota da sua preferência. Estas quantidades dão para quatro tostas, usei tostas tipo pão sueco.

terça-feira, 20 de Julho de 2010

Queques de Avelã com Nutella




Aconselho estes queques aos fãs de avelãs. Prazer em duplicado: no fruto e na Nutella que também tem avelã além do óbvio chocolate. O destino inicial era para ser uma torta mas,... à última hora mudança de planos. Só houve uma surpresa no final.

Ingredientes: (para 14 queques)

125 gr de açúcar
2 ovos
90 gr de manteiga
200 gr de miolo de avelã triturado
50 gr. de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento para bolos
raspa de limão
100 ml de leite



Preparação:

A embalagem de miolo de avelã (200 gr) já triturada estava na dispensa e com o prazo de validade a aproximar-se do final. A torta estava alinhavada mas no último instante tentei os queques. A avelã é do Lidl a preço bastante acessível. Da próxima vez talvez reduza a manteiga de 90 para 60 a 70 gramas, não é que esteja mal (os queques querem-se "gordurosos") mas menos acho que também não se perdia nada. Vamos à receita.

Bata bem o açúcar com a manteiga até obter um creme fofo e esbranquiçado. Junte os ovos inteiros um de cada vez. Misture a farinha com o miolo de avelã e a raspa de aproximadamente 1/4 de limão. Incorpore na massa com a batedeira numa velocidade reduzida. Vá adicionado também os 100 ml de leite.

Enquanto a massa repousa um pouco, barre as formas de queque com manteiga e açúcar. Disponha massa até 2/3 das formas. Adicione uma colher de chá de Nutella no centro de cada queque. Com a ajuda de um palito espalhe o creme para os lados.




Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180º por 20 minutos. No final na opção grill um instante é suficiente para lhes dar uma cor tostada por cima. Como não tinha formas de metal suficientes, usei as de silicone. A surpresa foi que os queques nas formas metálicas ficaram rasos, até ligeiramente abatidos pelo peso da Nutella depois de terem crescido a 100% da forma. Nas formas de silicone cresceram um pouco mais em forma de lomba. Na primeira foto coloquei um exemplar de cada um deles. É só um pormenor porque o importante é que ficaram húmidos muito tenros e deliciosos. Experimentem.

segunda-feira, 19 de Julho de 2010

Sopa de Salmão com Endro


Uma alternativa às sopas de peixe mais elaboradas.

Ingredientes:

2 postas de salmão
1 lt água
4 batatas
1 tomate pequeno
1 cebola pequena
1 ramo de endro fresco
sal
pimenta


Preparação:

Coza duas postas de salmão em água e sal. Reserve e passe o líquido por um coador. Limpe o tomate de pele e do suco interior e suas sementes. Corte duas batatas em cubos e junte ao tomate e adicione meia cebola. Coza em 1/2 litro de água da cozedura do salmão e 1/2 litro de água quente.

Triture e volte a levar ao lume com as outras duas batatas também em cubos, o salmão em lascas grossas, a outra metade da cebola em rodelas e o endro cortado. Rectifique o sal e junte uma pitada de pimenta moída na altura. Deixe cozer sem que os cubos de batata se desfaçam.

O endro resulta muito bem nos pratos de peixe. Já tinha aqui deixado duas receitas com utilização desta erva:

sexta-feira, 16 de Julho de 2010

Arroz Doce Merengado II (com Compota de Framboesa)


Aproveitando a receita de ontem, Arroz Doce Merengado, em algumas das porções resolvi dar-lhes uma apresentação e mistura de sabores diferente. Juntei um pouco de compota de framboesa.

Tinha visto aqui nos blogues culinários uma receita de um arroz doce que tinha misturado frutos vermelhos, e de uma apresentação de uma receita da Nigella com iogurte e framboesa, combinei as duas e entre o arroz doce coloquei uma colher de chá de doce. Finalizei com o merengue e foi ao forno uns minutos breves.

quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Arroz Doce Merengado


Após alguns dias de ausência, no regresso a casa apetecem coisas bem Portuguesas. Que tal um arroz doce? Mas este é merengado.

Ingredientes: (para 12 porções)

400 gr de arroz carolino
300 gr açúcar
3 gemas
2 claras
1,3 lt leite meio gordo
2 paus de canela
3 tiras de casca de limão


Preparação:

Coza o arroz em água com uma pitada de sal de modo a que não fique totalmente cozido. Escorra a água que resta no arroz. Entretanto já tinha colocado o leite a aquecer com os paus de canela e a casca de limão. Junte o arroz ao leite quente.

Deixe apurar uns 20 a 25 minutos em lume fraco. Vá mexendo de vez em quando. De preferência use um tacho anti-aderente. Se vir que fica seco junte mais leite quente.

Por fim adicione o açúcar, envolva e junte as três gemas ligeiramente batidas. Envolva com cuidado e deixe cozê-las uns 2 a 3 minutos. Retire de lume. Deve ficar ligeiramente líquido dado que depois ao secar tem tendência a ficar rijo.

Distribua em seguida em porções individuais e polvilhe com canela. Para o merengue bata as duas claras com duas colheres de sobremesa de açúcar. Com um saco de pasteleiro cubra as taças de arroz doce e leve ao forno uns 5 minutos para o cozer. Assim que começar a ficar acastanhado retire. No final polvilhe o merenge com um pouco mais de canela em pó.

quinta-feira, 8 de Julho de 2010

Bifes de Atum Tandori


A cozinha indiana e seus temperos aplicam-se mais à carne. Exclui-se o delicioso caril de camarão. Como sou da opinião de que à partida tudo pode servir e nada se desperdiça, hoje saíram uns bifes de atum tandori. Nem o molho tandori foi para a carne nem a cebolada para o atum, deste desencontro resultou um almoço de Sábado.


Ingredientes:

Bifes de atum
Sal
Pimenta
Azeite
Alhos
Cominhos
Molho tandori


Preparação:

Tempere no momento os bifes de atum descongelados (ou frescos se conseguir) com um pouco de sal e pimenta moída na altura. Leve ao lume numa frigideira um pouco de azeite no qual junte uns dentes de alho lascados. Cozinhe os bifes em lume médio e tempere (já na frigideira) com cominhos e uma colher de sobremesa de molho tandori. Vire os bifes e repita os temperos.

O tempo no lume deve ser ligeiro senão ficam muito secos. Acompanhei com feijão frade e couves de Bruxelas.

terça-feira, 6 de Julho de 2010

Ameijoas em Molho de Tomate


Para não ser sempre à bulhão pato, hoje preparei as ameijoas num molho de tomate e pimentos. Petiscam-se calmamente e o molho desaparece pacientemente das cascas para a boca ou em bocadinhos de pão lá humedecidos.

Ingredientes: (2 pessoas)

1/2 kg de ameijoas
1 pimento amarelo pequeno
1/4 pimento vermelho
2 cebolas médias
3 dentes de alho
2 tomates grandes (maduros)
1/2 copo de vinho branco
1/2 copo de água
azeite
coentros
sumo de 1/2 limão



Preparação:

Esta receita tem algumas semelhanças com a caçarola de mexilhões que publiquei à uns tempos. O que ela tem a mais é o tomate.

Coloque a cebola às rodelas e os pimentos às tiras numa caçarola com azeite. Deixe refogar até ficar translúcida. Junte o tomate pelado e aos cubos. Coza uns 5 a 10 minutos. Junte o meio copo de água e de vinho branco. Adicione as ameijoas bem lavadas e tape. Quando abrirem está pronto. Já fora do lume junte o sumo do meio limão.

sexta-feira, 2 de Julho de 2010

Bifes Vermelhos. Vermelhos por Fora, Vermelhos por Dentro...


E se o prato de hoje apenas admitisse ingredientes vermelhos? Não é nenhum desafio, mas apenas um desejo. Proponho uns escalopes de vitela recheados com queijo e bagas goji acompanhados de muito, muito vermelho...

Ingredientes: (para duas pessoas)

2 escalopes de vitela
4 fatias de queijo
1 dl de vinho branco
sal
pimenta
para acompanhar: 1 tomate, 1 pimento vermelho assado, 1/2 laranja vermelha e 8 rodelas de beterraba


Preparação:

Comece por demolhar as goji no vinho branco por uns dez minutos, hidratam, ficam mais inchadas e mais vermelhas. Com o vinho borrife os escalopes de ambos os lados. Tempere-os com um pouco de sal e pimenta moída na altura.

Coloque duas fatias de queijo em cada escalope e várias bagas goji. Enrole bem e prenda com palitos.




Frite em manteiga e vá virando de todos os lados para que fique tostadinho. Quem gostar dos bifes menos passados é questão de apressar mais este passo.

Por fim e para inundar de vermelho os seus pratos, decore de forma harmoniosa com tomate às fatias finas, laranja vermelha, pimento vermelho assado e rodelas de beterraba.

quinta-feira, 1 de Julho de 2010

Pudim de Coco


Para participar no "Three Fat Ladies" - 3º Aniversário envio esta receita bem simples de pudim de coco. Parabéns às elegantes (no fat ladies) Pipoka, Farófia e Mrs Pickles.

Ingredientes:

1 caneca de ovos
1 caneca de leite de coco light
1 caneca de açúcar
1 pacotinho de açúcar baunilhado
4 colheres de sopa de coco ralado
caramelo líquido


Preparação:

Misture bem com uma vara de arames os ovos inteiros, o açúcar e o açúcar baunilhado e a caneca de leite de coco light. Passe a mistura por um coador de rede e por fim adicione as quatro colheres de coco ralado. Volte a misturar com a vara de arames.

Barre um forma de pudim (usei de silicone) com caramelo líquido e deite o preparado. Leve a cozer em banho-maria por 25 a 30 minutos aproximadamente.

Deixe arrefecer e desenforme. O coco ralado fica no topo, depois de virado o pudim fica na base como uma crosta deliciosa. Quase parece um toucinho do céu. Nem esperei que ficasse gelado, provei logo como um bom guloso!
Related Posts with Thumbnails