Os mitos à volta da cozinha, apenas me desafiam a entrar num ambiente que sempre gostei. Comer é um prazer, um acto social. Gosto de experimentar novos sabores e novas formas de cozinhar. Recordo os cheiros e sabores da infância, assim como após as minhas viagens venho para casa tentar reproduzir ou adaptar pratos que provei de outras culturas. Ouse e surpreenda os seus convidados ou a si próprio. Cozinhe,... sem tabus!


terça-feira, 21 de Dezembro de 2010

Festas Felizes



É tempo de rumar para a união das famílias, muitas vezes longe da nossa residência habitual. Juntam-se os avós, os pais, os filhos, os tios e primos. Os anos passam e com nostalgia vamos recordando ano a ano, dando graças pela saúde que temos.

Mais importante que os presentes materiais são os presentes humanos que nesta quadra mais valorizamos. Deveríamos praticá-los o ano inteiro, com a partilha, a amizade, o carinho e amor aos próximos, aos amigos, aos colegas, aos nossos animais de estimação e o amor ao nosso planeta Terra que tanto merece ser preservado.

Uma nota não menos repetitiva: os que viajarem conduzam com cuidado.

E sem quaisquer tabus, usem e abusem dos doces pelos menos nestes dias! Não se engorda com o que se come entre o Natal e o Ano Novo mas sim com o que se come entre o Ano Novo e o Natal!

Um grande abraço a todos e felizes, felizes festas. Em Janeiro estarei de novo por cá.


segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010

Folhadinhos de Marmelada e Amêndoa



Para aproveitar sobras de massa folhada fiz estes folhadinhos que foram consumidos ainda mornos. O recheio é de marmelada e amêndoas. Nada se joga fora, tudo se transforma.


Ingredientes:

Massa folhada q.b.
Marmelada q.b
Amêndoas laminadas ou palitadas q.b.


Preparação:

Estenda a massa com um rolo. Corte rectângulos mais ou menos de 10 cm x 7cm. Coloque em cada um um rectângulo menor de marmelada e salpique com amêndoas laminadas. Dobre a massa de modo a fechar como se estivesse a selar um envelope. Com uma faca faça uns ligeiros cortes em forma de xadrez. Se abrir a massa não há problema, a marmelada fica-se a ver através das fissuras na massa.

Coza a 200º aproximadamente 15 a 20 minutos até que esteja dourada e estaladiça. Retire do forno e consuma ainda morno. Uma ideia muito simples e uma utilização para a marmelada, vejam aqui a receita.

quinta-feira, 16 de Dezembro de 2010

Broas Castelar




Tenho tanta receita para testar, do que vou lendo por aqui nos blogues, que nem duas vidas me chegavam para experimentar tudo o que me agrada. Entretanto vou fazendo uma ou outra receita. Esta é do blogue "Na Cozinha da Mariana" e não resisti a estas broas, tanto mais que estamos em época de Natal onde elas são parte da mesa. Podem-se fazer com antecedência para os dias da quadra festiva.

Segui a receita à risca como indica a Mariana, vejam aqui.  Cozi tudo de uma só vez em dois tabuleiros o que demorou 35 minutos de forno em vez dos 25 indicados. Sugiro que só as comecem a comer um a dois dias depois, o tempo suficiente para ficarem ligeiramente húmidas como as conhecemos. Rendeu-me 55 broas.


Ingredientes:

700 gr de puré de batata doce
200gr de amêndoa ralada
5 + 2 gemas
1 colher de sobremesa de canela
125 gr de farinha de milho
70 gr de farinha de trigo
2 dl de água
500gr de açúcar


Preparação:

Coza a batata doce com pele. Descasque, reduza a puré e pese as 700 gramas. Leve ao lume o açúcar e a água até atingir o ponto de pérola (8 a 10 minutos). Reduza o lume e junte o puré, misture bem. Adicione em seguida a amêndoa misturada com a canela, envolva bem. Por fim junte as farinhas peneirando-as directamente para o tacho.

Com a colher-de-pau ligue bem a massa que começará a ficar mais grossa. Antes de desligar junte rapidamente 5 gemas e envolva. Desligue e deixe arrefecer a massa por completo.

Com duas colheres de sopa (eu usei de sobremesa) molde pequenos bolinhos tal como se estivesse a fazer pasteis de bacalhau. Disponha sob papel vegetal num tabuleiro de ir ao forno. Pincele com gema de ovo (use duas gemas).

Coza em forno a 180º por tempo aproximado de 25 a 35 minutos até que fiquem douradas. Se quiser tostá-las um pouco mais, ligue o grill um minuto e não deixe de vigiar. Retire do forno, deixe arrefecer e guarde em caixa hermética.

Obrigado Mariana, ficaram uma delícia!

terça-feira, 14 de Dezembro de 2010

Bacon com Molho de Iogurte e Dióspiro



Esta entrada é para o aniversário do blogue da Catariana, o "Vai uma Fatia?". Sempre que possível gosto de participar, alegrando as mesas daqueles que me convidam, mesmo que virtualmente. Assim, espero que gostem. Participem com a Catarina e experimentem também os pratos daqui da "Cozinha Sem Tabus".

Ora vamos lá tratar da Catarina... Tentei algo que tivesse verdadeiramente a ver com ela. E bacon é coisa que me parece que adora de qualquer forma. Iogurtes é coisa que está no pico da sua descoberta e tem-nos presenteado com várias e deliciosas receitas (visitem o "Vai uma Fatia?" e comprovem). E desta brincadeira, meti-me com ela numa mensagen no Facebook em que lhe dizia que isto ainda acabaria em iogurtes de bacon!!! Eu estava a brincar e a Catarina, não me ficou atrás. Até publicou uma foto a aparentar que ia avançar com tal loucura. Enfim,... depois confessou que ainda tinha todos os parafusos no sítio!

Mas a ideia do bacon com iogurte não me saiu da cabeça. Nasce assim esta entrada.


Ingredientes: (por pessoa)

4 tiras de bacon
4 a 6 pontas de espargo verde
1 dióspiro pequeno (usei daqueles rijos)
2 colheres de sobremesa de limão
3/4 de 1 iogurte natural


Preparação:

Retire o courato das tiras e bacon com uma faca afiada. Disponha-as numa travessa de ir ao forno e leve-as a assar por 5 minutos aproximadamente. Usei apenas o grill do forno, virei-as a meio do tempo até que ficassem bem tostadas. Coloquei sob papel absorvente. Duas tiras envolva-as numa espécie de anel, as outras duas deixe-as ao comprido. Logo que arrefecem ficam um pouco estaladiças e ligeiramente rijas.

Coza as pontas de espargo num pouco de água a ferver temperada com sal por aproximadamente 3 minutos.

Com a varinha bata 3/4 de um iogurte natural com metade do dióspiro e duas colheres de sobremesa de limão.

Monte o prato da seguinte forma: enfie a tira de bacon no anel também de bacon, encaixe por dentro os espargos e na base espalhe o molho de iogurte. Decore com algumas fatias de dióspiro. Se quiserem esta entrada quente levem os pratos 20 segundos ao microondas e coloque o molho (frio) depois.

Como diria a Catarina:  vai uma fatia... de bacon? Não se esqueçam, participem também no blogue dela, mesmo com uma receitinha simples.

segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

Caril de Asinhas de Frango com Diospiro



Uma parte barata do frango são as asas. Embora eu não seja grande apreciador delas, gosto quando bem assadas de churrasco ou em caril como no prato de hoje. Uns minutos antes de terminar juntei diospiro fatiado e não o deixei cozer demasiado para não se desfazer completamente. O arroz basmati e ainda um pouco de couve cozida acompanharam-nas.


Ingredientes:

Asas de frango (usei aprox. 700 gr.)
1 cebola
2 dióspiros de roer
2 colheres de sopa de margarina culinária
1 lata de leite de coco pequena (400 ml)
4 colheres de chá de pó de caril
pimenta
sal


Preparação:

Pique bem a cebola e leve a alourar na manteiga. Junte as asas de frango bem lavadas, tempere com sal e pimenta. Tape de deixe cozer  em lume médio aproximadamente 8 minutos. Misture o pó de caril com um pouco de leite de coco e depois com todo o leite. Junte às asinhas e apure mais 10 a 15 minutos em lume brando. Quase no final da cozedura junte dois dióspiros fatiados, não os deixe desfazerem-se por completo.

Sirva com arroz branco solto, por exemplo, basmati e salada ou legumes cozidos. 

Bom apetite.

quinta-feira, 9 de Dezembro de 2010

Pêras Folhadas em Chocolate



Antes de vos contar esta receita peço desculpas pelas fotos que não estão no seu melhor. Sem me aperceber fotografei com um valor de ISO completamente no máximo o que fez um efeito tipo granulado ou "chuva". Pelo menos hoje não posso repetir as fotos, as pêras já estão mais que comidas.

A ideia retirei do livro "Chocolate, uma paixão" de Nicoletta Negri, pag. 48, no entanto fiz a minha versão. Em vez de natas usei leite de coco, em vez de avelã usei nozes e não coloquei maçapão.


Ingredientes:

2 pêras Rocha
1 quadrado de massa folhada
sumo de limão
1,5 chávenas de chá de leite de coco
1 chávena de nozes moídas
2 colheres de sopa de açúcar (recomendo que usem 4)
2 colheres de sopa cheias de farinha
1 colher de sopa cheia de manteiga
1 colher de chá de canela
4 quadradinhos de chocolate negro 70% cacau (são aprox. 70 gr.)


Preparação:

Coloque em banho-Maria o chocolate, quando derreter mexa bem e incorpore o leite de coco. Mantenha em banho-Maria. Junte as nozes, a canela, o açúcar e vá mexendo. Envolva por fim a farinha. Desligue o lume. A massa deve ficar cremosa ligeiramente líquida. Se necessário rectifique com um pouco mais de leite de coco.

Num pequeno recipiente de ir ao forno untado com manteiga ou com spray, coloque as pêras descascadas  (mantenha o pecíolo) e regadas com sumo de limão para não oxidarem. Verta a massa de chocolate sob a fruta com o cuidado de não sujar os pecíolos. Cubra com massa folhada de modo a descair dos bordos do recipiente. Faça duas folhas em massa folhada e coloque no topo das pêras. Pincele com gema de ovo e leve ao forno a 180º aproximadamente 20 a 25 minutos até a massa folhada estar bem douradinha e estaladiça.

Só coloquei duas colheres de açúcar o que me fez parecer pouco doce, por isso da próxima utilizarei quatro colheres. Sirva morno. A massa de chocolate irá ficar tipo bolo nos extremos e tipo petit gateaux no centro junto às pêras. Uma dica final: se quiserem usem um descaroçador (não o fiz nesta receita) e encham o espaço central da pêra também com massa de chocolate e coco. Aproveitem na mesma o pecíolo para decorar.

Mais uma vez desculpem-me a má qualidade das fotos.










quarta-feira, 8 de Dezembro de 2010

Quiche de Courgette, Beringela e Atum



Na falta de tempo para outras receitas deixo-vos mais uma ideia de quiche.

Ingredientes:

1 base de massa folhada
2 ovos
1 pacote de natas de 200 ml
1 beringela média
1 courgette média
1/2 pimento vermelho
coentros q.b.
1 lata de atum
sal e pimenta


Preparação:

Saltei num fio de azeite o pimento às tiras, a beringela descascada e a courgette com casca cortadas em rodelas e depois em quartos. Bata os ovos com as natas, junte a lata de atum e por fim os legumes amolecidos. Tempere com uma pitada de sal e pimenta. Junte uma mão cheia de folhas de coentros.

Leve a cozer a 200º cerca de 20 a 25 minutos.

quinta-feira, 2 de Dezembro de 2010

Bolo de Chocolate




Este é o meu bolo de chocolate preferido, quando pretendo algo que não seja demasiado elaborado, sem coberturas e grandes enfeites. Para lanchar gulosamente umas quantas fatias. Experimentem esta receita, fica um bolo grande, fofo e como se quer, com muito chocolate.


Ingredientes:

6 ovos
2 chávenas de açúcar
2 chávenas de farinha para bolos (com fermento)
1 colher de chá de fermento em pó
1 chávena de óleo alimentar
1 chávena de água a ferver
1 colher de sopa de vinagre
2 pacotes de 125 gr. de chocolate em pó (ou chocolate de colocar no leite)
1/2 tablete de chocolate culinária em raspas


Preparação:

 Bata bem as gemas com o açúcar até obter uma massa esbranquiçada. Misture o óleo e bater. Junte a farinha, o fermento e o chocolate num recipiente, misture-os. Com um passador de rede peneire para o recipiente da massa e vá misturando (com a batedeira). A certa altura a massa começará a ficar demasiado grossa. Nessa altura junte aos poucos a chávena de água a ferver, alternando com o resto da farinha.

Bata esta massa alguns minutos, e junte entretanto a colher de vinagre. Finalize adicionando as claras em castelo e a meia tablete em raspas (use por exemplo o ralador de citrinos).

Leve ao forno a 180º por aproximadamente 45 minutos, até que a massa deixe de pegar no palito. Usei forma de silicone e desenformei só depois de frio.

Poderia ter coberto com uma ganache, com um glacé, com chantilly, decorar com confetti, mas... neste bolo não quero distrair o meu paladar com elementos acessórios. O bolo vale por si só. Experimentem, não se vão arrepender.





BOM FIM-DE-SEMANA a todos!

quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010

Creme de Cenoura e Pimento Vermelho



O pimento nesta sopa está não só na decoração como também no próprio creme.


Ingredientes:

1 kg de cenouras
5 batatas
1 cebola
1/2 pimento vermelho
1 tomate
sal
azeite


Preparação:

Descasque todos os legumes. Coloque a cozer as cenouras, batatas, cebola, a metade de pimento e o tomate isento de pele e de sementes. Tempere com um pouco de sal e coza em pressão ou da forma habitual.

Junte três colheres de sopa de azeite. Rectifique o tempero e a água, se necessário junte um pouco mais (fervida). Triture bem e deve ficar com a consistência de um creme aveludado a tender para o espesso.

Da outra metade do pimento faça algumas lascas finas e leve a alourar num pouco de azeite. Disponha três tiras em cada prato. Se gostar disponibilize também croutons num recipiente à parte para que cada um se possa servir a gosto. Não precisa de ter a sopa dos 12 legumes para se reconfortar nestes dias frios. Acho que este creme aconchega e reconforta plenamente. (Falo contra mim já que uma das minhas sopas chegou a ter um total de 12 legumes diferentes!). 

E vocês que sopa vão ter hoje ao jantar?
Related Posts with Thumbnails