Os mitos à volta da cozinha, apenas me desafiam a entrar num ambiente que sempre gostei. Comer é um prazer, um acto social. Gosto de experimentar novos sabores e novas formas de cozinhar. Recordo os cheiros e sabores da infância, assim como após as minhas viagens venho para casa tentar reproduzir ou adaptar pratos que provei de outras culturas. Ouse e surpreenda os seus convidados ou a si próprio. Cozinhe,... sem tabus!


quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

Pêras no Forno com Especiarias



Ingredientes:

4 pêras Rocha
1 colher de sopa de açúcar mascavado
1/2 colher de café de cravinho em pó
1 colher de sopa de erva doce em pó
50 gr. de miolo de noz


Preparação:

Aqueça o forno a 180º. Misture o açúcar e as especiarias. Descasque as pêras e corte em gomos finos. Passe-os pela mistura de açúcar. Disponha num pirex e distribua por cimas as nozes grosseiramente picadas. Tape com folha de alumínio e leva a cozer 20 minutos na mesma temperatura (180º). Sirva ainda morno e leve o tabuleiro à mesa.

Fonte: folheto de receitas do Pingo Doce.

segunda-feira, 21 de Fevereiro de 2011

Bolinhos de Coco Especiais - Cinco Ingredientes, Uma Receita





Podia-lhes ter chamado de cookies, talvez...
Podia-lhes ter chamado de choco-cocos, talvez...
Acho que me vou ficar pelos "Bolinhos de Coco, Chocolate e Gengibre".

Foram criados propositadamente para o aniversário do blogue "Cinco Quartos de Laranja". A sua autora - a Laranjinha - desafiou-nos a publicar uma receita com cinco ingredientes apenas. Decidi-me por uma coisa rápida, simples de preparar mas ao mesmo tempo que fosse saborosa e bonita.

Parabéns ao blogue "Cinco Quartos de Laranja", já no seu 5º aniversário. As receitas e a histórias que lá se passam encantam a blogoesfera culinária. Não deixem de passar por lá!

Bolinhos de Coco Especiais (Bolinhos de Coco, Chocolate e Gengibre):


Ingredientes: (só 5 eram permitidos)

200 gr. de coco ralado
75 gr. de chocolate granulado
4 colheres de sopa bem cheias de leite condensado
gengibre fresco (aproximadamente o tamanho de um polegar)
3 quadrados de chocolate branco


Preparação:

Misture o coco e o chocolate granulado. Descasque o gengibre e rale, adicione e mexa bem com 4 colheres de sopa de leite condensado (é praticamente meia lata pequena).

Deite o leite condensado com o gengibre por cima do coco. Com uma colher envolva bem até que todo o coco esteja bem humedecido.

Molde bolinhas com as palmas das mãos e no final achate-as para lhes dar a forma de um cookie. Num tabuleiro forrado com papel vegetal leve os bolinhos a cozer a 180º por aproximadamente 15 minutos. Assim que a base começar a dourar retire de imediato. Não se pretendem demasiado cozidos.

Deixe arrefecer. Entretanto faça um pequeno cone em papel para improvisar um mini saco de pasteleiro. Derreta chocolate branco em banho-maria e desenhe por cima dos bolinhos formas geométricas: riscas, círculos,... Depois do chocolate ter solidificado pode guardar estes bolinhos numa caixa bem fechada.

Espero que a Laranjinha goste. Um beijinho para ela.

Miguel


sexta-feira, 11 de Fevereiro de 2011

Lombos de Pescada ao Caril e Aipo



Volta e meia regresso às receitas de caril. Hoje são uns lombos de pescada em molho de natas e caril. No final aromatizados com a rama do aipo.


Ingredientes:

1 emb. lombos de pescada (4 lombos)
1 limão
sal
pimenta
1 colher de chá bem cheia de pó de caril
150 ml de natas
100 ml de leite
rama de aipo q.b.


Preparação:

Tempere umas horas antes os lombos congelados com sumo de limão, um pouco de pimenta e sal. Deixe-os descongelar assim.

Dissolva bem o caril no leite e junte as natas. Leve ao lume até aquecer. Coloque os lombos e um pouco do líquido da marinada. Coza-os em lume médio,vire-os e quando o molho reduzir e começar a engrossar junte a rama do aipo. Apure mais 3 a 4 minutos. Sirva de imediato com arroz branco solto.

quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Por um Fio... Doce de Abóbora Gila e Courgette



A gila com os seus fios faz-me lembrar o equilíbrio, como aqueles artistas de circo que passam numa corda apenas com o apoio de uma vara para fazer de contra peso. Aqui na receita o equilíbrio refere-se à nossa capacidade de não abusar de açúcares. Como utilizo a gila em várias preparações de doçaria, decidi experimentar esta mistura de dois doces por si só excelentes.

O meu bolo de alfarroba amêndoa e gila leva uma boa quantidade,... já tenho a dispensa recheada. Pode-se usar numas tarteletes recheadas com este doce ou nuns lacinhos de massa filó. E que tal levar um frasco para o escritório (se for o seu caso), pode fazer os seus lanches a meio da manhã/tarde com umas tostas, até quem sabe um iogurte natural, um pouco de muesli e uma colher de chá deste doce.


Ingredientes:

1,5 kg de abóbora gila (descascada e limpa de sementes)
0,5 kg de courgette descascada
1,5 kg de açúcar


Preparação:

Corte a abóbora gila em fatias, como se estivesse a cortar melão. Retire a casca e todas as sementes que encontrar. Corte depois a fatia em pequenas tiras aproveitando a disposição dos fios da própria abóbora. Descasque as cougettes (aprox. duas grandes) e corte em pequenos bocados . Junte o açúcar e deixe cozer
em lume médio/brando aproximadamente 1 hora e 30 minutos.

Irá formar-se bastante líquido. Coza destapado para ajudar à evaporação. Mexa de vez em quando e tenha o cuidado de na parte final não deixar pegar no fundo o que queimará o doce. Quando atingir a consistência de compota (retire uma colher para um prato, deixe arrefecer um pouco e ao inclinar o prato se não escorrer de imediato é porque já atingiu o ponto). Guarde em frascos bem fechados. 


terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011

Creme de Couve-Flor e Alho Francês



Uma sopa reconfortante ainda para estes dias frios.


Ingredientes:

1 couve-flor média
½ talo de alho francês
3 batatas médias
1 cebola pequena
1 talo de aipo
3 colheres de sopa de azeite
caldo de legumes
sal
pimenta


Preparação:

Passe a cebola pelo azeite em lume médio. Junte os legumes cortados e lavados. Adicione caldo de legumes. Se não tiver junte um caldo culinário na água que adicionar. Deixe cozer.

Triture, deve ficar com a consistência de um creme. Corte o talo do aipo em pequenas tiras, saltei por dois minutos num pouco de azeite. Sirva a sopa e disponha por cima o aipo, umas tiras de alho francês fresco e um pouco de pimenta moída na altura.

E pronto... como se diz às crianças, meninos a sopa está na mesa.

segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011

Compota de Cebola Roxa



Depois de ter visto por aqui pelos blogues culinários, experimentei também esta compota de cebola roxa. Uma das autoras recomenda a utilização para servir com queijo, com carne assada, eu talvez vá usar em saladas porque no aspecto e paladar final faz-me lembrar um pouco o creme de balsâmico.

A primeira receita que vi foi no "As Minhas Receitas", depois na "Tangeriana Aderente" e finalmente diz-se que à terceira é de vez, então no "De Cozinha em Cozinha Passando Pela Minha" foi o clique para me levar ao fogão. Utilizei um pouco a combinação de ingredientes dos três, com ligeiras alterações.


Ingredientes:

850 gr. de cebola roxa
4 colheres de sopa de azeite
2 folhas de louro
1 raminho de tomilho
1 pau de canela
350 gr. de açúcar
125 ml de vinagre balsâmico
125 ml de vinho tinto


Preparação:

Descasque e corte as cebolas em fatias finas  (meias luas). No azeite leve-as a lume brando junto com o louro, o tomilho e o pau-de-canela. Deixe cozinhar bem até a cebola reduzir e o líquido que se forma evaporar (aproximadamente 20 minutos).

Adicione o açúcar, o vinho e o balsâmico. Envolva bem e deixe caramelizar em lume brando mexendo de vez em quando até reduzir e atingir a consistência de uma compota (mais 30 a 40 minutos). Retire o louro, o raminho de tomilho e o pau-de-canela. Pode guardar assim ou, na minha opção, triturei para obter uma consistência homogénea. Acondicione em frascos que fechem hermeticamente.

A Colher-de-Pau do "As Minhas Receitas" dizia que lhe recomendaram guardar pelo menos um mês antes de consumir. Obtive um frasco médio, um pequeno e a tacinha da foto. O frasco grande ficará para testar se passado um mês o sabor enriquece.

Sabe um pouco a cebola, tem o travo do vinagre balsâmico e ao mesmo tempo é doce! Algo diferente, recomendo que experimentem.  

sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

Croutons Caseiros



Vi estes croutons sugeridos pelo blog "Canela Moída" e não resisti a experimentar. De facto como disse a "Ameixa Seca" (autora do blogue), não vale a pena gastar mais dinheiro em croutons de supermercado. Estes ficam com os sabores e aromas que quiser, pode-se aproveitar "pão velho" e guardam-se para mais tarde usar.


Ingredientes:

Pão fatiado (usei um pão mais consistente tipo pão de Mafra)
Azeite
3 dentes de alho
4 colheres de azeite
sal / flor de sal
2 colheres de sopa de óregão secos
1 colher de chá de pimentão (paprika)


Preparação:

Cortei o pão em cubinhos do tamanho habitual dos croutons. Esmaguei os dentes de alho no almofariz. Com uma colher misturei azeite, os óregãos e o pimentão e uma pitada de sal. Num recipiente de vidro deitei os cubos de pão na mistura. Envolvi bem várias vezes até o azeite e as ervas serem bem absovidos pelo pão.

Num tabuleiro forrado com papel vegetal espalhe os croutons. Leve a forno pré-aquecido a 180º. Deixe dourar por 15 a 20 minutos. Teste até que estejam bem estaladiços. Deixe arrefecer e guarde em caixa fechada.

Disponíveis, saborosos e aromáticos para dar aquele toque nas saladas, na sopa e nem que seja só para decorar um prato. As misturas de ervas e especiarias podem ser outras a gosto, não usei manteiga apenas azeite. Experimentem também os croutons da "Canela Moída" aqui.

quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2011

Bifes de Peru com Puré Vermelho




Na cozinha a cor por vezes sobrepõe-se a tudo. As cores fortes apelam aos nossos sentidos e transformam-se em experiência gustativa. Salivamos, imaginamos daí a segundos como será a sensação do ácido, do doce, do amargo, ... é um dos nossos cinco sentidos - o paladar - para o qual a visão também se associa. Como seria comer este prato de olhos vendados?

Bifes de peru grelhados com puré de batata e beterraba.


Ingredientes:

Bifes de peru
Sal
Sumo de limão
5 batatas
1 beterraba
1 colher de sobremesa de manteiga
1,5 a 2 dl de leite
Noz moscada


Preparação:

Coza previamente algumas beterrabas (pode aproveitar e guardar para saladas). Em alternativa use já cozidas e embaladas a vácuo. Descasque as batatas e coza-as em água temperada com sal. Descasque também a beterraba depois de cozida.

No passe-vite junte as batatas escorridas e a beterraba cortada aos cubos. Passe bem na medida mais estreita do aparelho. Num tacho junte a manteiga, o leite e tempere com noz moscada. Mexa alguns minutos sempre sem parar até engrossar. Se necessário rectifique o tempero de sal e a consistência com mais leite.

Grelhe os bifes de peru. Sirva acompanhados do puré e de salada verde a gosto (usei canónigos).


quarta-feira, 2 de Fevereiro de 2011

Cookies de Muesli



Adoro bolachas ou biscoitos que demorem a ser comidos, que tem de ser mastigados, saboreados até à última trincadela. Utilizei várias quantidades que li daqui e dali (sobretudo em sítios estrangeiros) e, apesar de terem ficado um pouco doces e talvez um pouco cozidos acima do ponto, estão saborosos na mesma. Hoje ao chegar a casa foi a primeira coisa que fiz: atirar-me a eles antes do jantar.




Ingredientes:

250 gr. de muesli de compra (previamente torrado, faça-o em casa)
50 gr. de açúcar branco
50 gr. de açúcar mascavado
100 gr. de manteiga amolecida
1/2 colher de chá de fermento para bolos
1 ovo
110 gr. de farinha integral
50 gr. de passas
1 colher de sopa de mel


Preparação:

Comece por torrar o muesli num tabuleiro de forno a 180º por 20 minutos. Mexa e envolva a cada 5 minutos. Se no final quiser os cookies com passas estaladiças e moles, torre também as passas da mistura de muesli. Se preferir retire todas as passas da mistura e torre só os cereais. Eu adicionei algumas nozes ao muesli já que não era muito rico em frutos secos. Deixe arrefecer o muesli torrado.

Bata a manteiga amolecida com o açúcar até obter um creme fofo. Junte o ovo inteiro e incorpore bem. Misture o muesli torrado com a farinha e o fermento. Junte à massa e adicione mais 50 gr. de sultanas. Envolva com uma colher-de-pau e por fim espalhe uma colher de sopa de mel. Volte a mexer.

Forre dois tabuleiros com papel vegetal. Pré-aqueça o forno a 180º. Molhe um dedo em óleo e esfregue nas palmas das mãos. Com uma colher retire um porção de massa e tente achatar entre as duas palmas das mãos. Alise e transfira para o tabuleiro. Deixe espaço de 2 cm entre cada cookie. A massa é pegajosa, pode parecer missão impossível fazer bolinhas mas, com um pouco de paciência chega-se lá.

Coza por 10 a 15 minutos. Retire do formo e deixe arrefecer sob uma grelha. Mesmo que ainda lhe pareçam moles, ao secarem ficam mais rijos. Tentei cozer os dois tabuleiros ao mesmo tempo, estiquei o tempo para 20 minutos o que acho que foi um pouco acima do ponto ideal.

Da próxima vou experimentar eliminar metade o açúcar, talvez o mascavado já que o mel é parecido.

Rendeu 16 big cookies. Ainda há 14, alguém me vem ajudar nesta tarefa de os fazer desaparecer?

Related Posts with Thumbnails